Dia dos Namorados: o mistério do ficante sumido

0

Querido diário de desilusões amorosas, começo com a pergunta do século: Se teu ficante não te dá nem a pílula do dia seguinte, quem dirá presente no dia 12? Já dizia o ditado popular, se ele não te compra nem um Dorflex para a dor de cabeça pós-balada, pode apostar que ele não vai investir num presentinho no Dia dos Namorados. Mas quem somos nós para julgar, não é mesmo?

O início da saga

Sabe aquela noite que você e o seu “quase” decidem explorar os segredos do universo sob os lençóis, de um jeito mais ‘próximo’, e a pílula do dia seguinte se faz necessária? Então, acredite, se ele não tira o cartão da carteira nem para isso, as chances dele te dar algo no Dia dos Namorados são menores que achar agulha no palheiro. Meio deprimente, não?

O Dia dos Namorados se aproxima (ou o apocalipse, quem sabe)

Com o Dia dos Namorados chegando, é esperado que o seu “crush” mostre algum sinal de vida e, quem sabe, uma amostra grátis de afeto em forma de presente. Mas o que é aquilo? Uma caixa de bombons? Uma rosa? Não, meu amor, é o som do silêncio. É a indiferença ecoando na velocidade da luz (ou da internet 5G, o que vier primeiro).

O Drama da decepção no Dia dos namorados

Aqui entra a nossa lista de coisas que você pode ganhar do seu “ficante” no Dia dos Namorados:

  • Uma mensagem no WhatsApp: “E aí, tudo bem?” às 23h59 do dia 12. Nada mais romântico do que isso;
  • Um emoji de coração: se você tiver sorte, pode vir um emoji junto. Mas cuidado para não se iludir, pode ser que ele tenha enviado para a lista de transmissão errada;
  • Um convite para Netflix: sem chill. Sem abraço. Sem pipoca. Só Netflix mesmo;
  • Um silêncio absoluto: a verdadeira arte do desapego;
  • Se você se identificou com algum desses itens, meus pêsames, você faz parte do clube.

Não esqueça, o Dia dos Namorados é só mais uma data no calendário. E, sinceramente, o que mais importa é a companhia, a conversa boa e a risada sincera. Se teu ficante não te oferece nem isso, será que vale mesmo a pena?

Rindo para não chorar

Dito isso, o que fazer diante desse cenário? Vou te contar o segredo: ria. Ria muito. Afinal, quem precisa de um ficante que só sabe contribuir para sua lista de desilusões amorosas?

Dia dos Namorados e o dilema do ficante sumido.
Dia dos Namorados e ficante, uma mistura complicada.

Sejamos honestas, nem o Einstein conseguiria entender essa lógica dos relacionamentos modernos, então não se cobre tanto. Enquanto o seu “ficante” foge mais rápido que o Usain Bolt na direção oposta ao afeto, sugiro que você pegue aquela taça de vinho (ou um pote de sorvete, ou ambos, ninguém está julgando aqui) e comemore a sua liberdade, autossuficiência e amor-próprio.

Além do Dia dos Namorados

Ao final, que fique o aprendizado: se o “ficante” não quer nem ouvir falar de pílula do dia seguinte, esperar um presente no Dia dos Namorados pode ser tão otimista quanto acreditar que vão reflorestar a Amazônia até o próximo mês. Não que não seja possível, mas não estamos falando de probabilidades altas, certo?

E fica a reflexão: que tal focarmos menos no que os outros podem nos dar, e mais no que podemos nos proporcionar? Às vezes, o melhor presente de Dia dos Namorados é aquele que vem de nós mesmas: carinho, respeito e uma boa dose de autoestima. Porque, afinal, quem vai te amar melhor do que você mesma?

Até a próxima, amores! E lembrem-se: antes um Dia dos Namorados sozinha, do que mal acompanhada. E não se preocupem, se nada der certo, a gente faz uma festa do pijama virtual com direito a vinho, sorvete e muito meme para rir da cara desse povo sem noção.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

slot depo 10k
bonus new member
gates of olympus
slot bet 100 perak depo 25 bonus 25 bebas ip