Coisas cruéis que Mães adotivas escutam

0

Mães adotivas precisam de uma dose cavalar de paciencia para lidar com os comentarios inadequados feitos por outros sobre a sua familia. O pior é que parte desses comentarios infelizes vem dos parentes.

Tudo bem que nem todo mundo tem uma intenção ruim ao falar, mas todo mundo precisa entender que existe um limite e um bom senso do que dizer, como dizer e porque dizer. Palavras impensadas podem ferir uma familia que so quer se amar.

O que não dizer a uma mãe que adota?

Agora que adotou com certeza vai querer ter o seu

A adoção é so mais uma maneira de se tornar pai ou mãe, O filho pode vir através do processo de adoção, o que instantaneamente torna a mulher que vai receber aquela criança uma mãe. Adoção não é um experimento para saber se vai dar certo ter um filho biológico. Maternidade está além do DNA.

“Você adotou por que não pode ter filhos?

É comum mulheres adotarem porque não podem se tornar gestantes. Mas poder gerar e ter filho são coisas bem diferentes. Para ter um filho não é necessário que ele saia do seu útero, basta decidir acolher e amar alguém.

“Qual é o filho adotado e qual é o de verdade?”

Essa pergunta é super incomoda porque retira dos filhos vindos por adoção a posição de filho. Não existe filho de mentira, todo filho é de verdade. Ninguém apresenta uma pessoa como “esse é meu filho adotado e esse é o biológico.” Filho sempre sera filho independente da forma que tenha chegado.

“São todos de vocês?”

Famílias grandes sofrem com essa pergunta, as pessoas tendem a limitar o número de filhos que um casal deve ter. Por isso julgam que se tem mais do que deveria é porque alguns não pertencem ao casal.

“Ela até parece que é tua filha mesmo”

O velho preconceito ataca novamente, a frase reforça a crença de que adoção invalida o fato de ser filho.

“Não tem medo do que a criança vai se tornar depois?”

Essa frase sempre é dita por quem tem preconceito com adoção. A crença de que A biologia define caracter está completamente errada. Não da para prever o que nenhum filho vai se tornar sendo ele biológico ou não.

“Não quis um bebê para crescer do jeito que você educar?”

Se quer adotar não pode se importar com esses comentários ridículos que vão surgir. Um dos questionamentos mais ridículos é desacreditar na boa educação da criança apenas pelo fato de não ser um bebê.

Adoção é um passo importante e a família precisa se unir para aprender a lhe dar com esses comentários entre outros que vão surgir ao longo dos anos. Mas no final o que importa é o amor da família e não o que os outros pensam.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.